No hate. No violence
Races? Only one Human race
United We Stand, Divided We Fall
Radio Islam
Know Your enemy!
No time to waste. Act now!
Tomorrow it will be too late

English

Franç.

Deutsch

Arabic

Sven.

Español

Portug.

Italian

Russ.

Bulg.

Croat.

Czech

Dansk

Finn.

Magyar

Neder.

Norsk

Polski

Rom.

Serb.

Slov.

Indon.

Türk.

Sobre a influência sionista no Brasil

Judeus no Brasil

(1999)



LEMBRETE DA NOSSA CONSTITUIÇÃO QUE FAÇO QUESTÃO DE FRISAR, PELO
SEGUINTE TEXTO, NÃO SE APLICAR EM TAL CASO E NÃO TER ABSOLUTAMENTE
NADA A VER COM RACISMO:


(Art. 5, XLII) `A prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei'.

O que se segue abaixo, é um estudo irrespondível, baseado única e exclusivamente em fatos, e não em opiniões ou passionalidades.

Ele foi extraído de uma antiga página hospedada na Geocities retirada do ar por pressão sionista (incluindo intimidações na mídia em rede nacional e ameaças!)

Solicito aos senhores a máxima atenção, na esperança que sirva para esclarecer nossa verdadeira situação, àqueles que ainda tenham alguma dúvida sobre a influência desmedida dos judeus na economia e política
nacional.




Gustavo Barroso - Historiador, escritor e líder político na década de 30:

"Entre nós, o anti-judaísmo não pode provir de um sentimento racista, porquê o brasileiro é eminentemente contrário a qualquer racismo; porém, dêsse sentido exatamente anti-racista. O que traz o mundo nos sobresaltos contínuos atuais, minado pelo revolucionarismo e pelo terrorismo, é justamente o racismo judaico. O judeu não se mistura com outros povos, mantem através dos séculos a pureza de sua raça, e, dentro de outras nações, alicerçado nêsse racismo, conserva a sua nacionalidade, feito um ESTADO DENTRO DO ESTADO."

"Não podemos admitir que estrangeiros inteiramente à parte da vida nacional, estratificados em "colônias israelitas", influam nos destinos da nacionalidade, perturbando a marcha da política, o ritmo da economia e a própria ordem pública. Dominando a imprensa e as organizações de propaganda, sugestionando e sugerindo, quando não podem dar ordens, intervindo na vida financeira, no comércio e na indústria, não se nacionalizam e não se identificam com os interesses nacionais, cuidando somente dos deles. Assim, a desordem que fomentam em todos os âmbitos só lhes pode ser proveitosa, porque a anarquia dos povos entre os quais acampam é o seu elemento de vida."

Agradeceria a qualquer um que pudesse confirmar ou desmentir os dados que coloco a disposição.

Se alguém tiver mais nomes ou mais dados favor me contatar.




HISTÓRIA:

QUEM ESTÁ ENVOLVIDO NOS PROBLEMAS DO PAÍS?

O tráfico negreiro:
- Correntes de historiadores como Gustavo Barroso atribuem aos judeus o começo do tráfico de escravos. Pelo que sei quem teria iniciado o tráfico de negros seria o judeu Gonzáles.

A dívida externa:
- Nossos primeiros empréstimos feitos no exterior foram tomados pelos banqueiros judeus Rothschild logo depois da independência, a juros absurdos. Em seguida pegamos mais e mais empréstimos com banqueiros de todo o mundo, na maioria judeus.

A ditadura militar:
- O Golpe de 64 ocorreu depois que tentaram nacionalizar as empresas Bond & Share e ITT (a mesma que derrubou o presidente Allende no Chile), todas elas pertenceram ao grupo judaico Morgan.

Fernando Henrique Cardoso:
- O judeu, megaespeculador e narcotraficante George Soros deu seu apoio a FHC nas últimas eleições, assim como o empresário Benjamin Steinbruch, também judeu.


COMUNISMO NO BRASIL:

- Em 1935, na ofensiva comunista contra o nosso país, os judeus estavam entre os primeiros colaboradores do movimento: David Rachaides Rabinivitch, mentor oculto de Prestes; Harry Berger, mentor oculto da revolução; o proprietário judeu da casa da rua Copacabana onde se ocultava o mesmo Prestes, a judia Olga Benário; o sórdido bando de judeus da Braz-Cor e da biblioteca Schlomon-Aleiken; as Mischas e as Gennys, etc.

- Nessas últimas décadas também tivemos grande número de judeus entre os marxistas e esquerdistas de todo tipo: o historiador Jacob Gorender, o economista Paul Israel Singer, o jornalista Marcos Faerman, o deputado-federal Alberto Goldman, o vereador carioca Alfredo Sirkis, a psicóloga Iara Iavelberg e o jornalista Vladimir Herzog.





QUEM CONTROLA O BRASIL?


POLÍTICA

No Brasil vivem 120.000 judeus, que é mais ou menos 0,08% da população total.

Esta minoria está representada em todas as partes importantes do governo.

Os negros, quase metade da população brasileira, tinham apenas um representante no governo no mandato de 94-98, Pelé, que também é representante do grupo Warner (judaico).



LISTA DE JUDEUS OU SUSPEITOS

Ainda não se tem condições - por problemas de acesso a fontes, de deslocamento, de tempo e até econômicos - de confirmar ou desmentir os dados apresentados. Alguns são óbvios, outros ficam na dúvida.

Milton Seligman - Secretário Geral do Ministério da Justiça.
Sérgio Besserman - Dir. de Plan. do BNDES.
Fábio Feldman - Secretário do Meio Ambiente.
Abram Szajman - Presidente da Federação do Comércio de S.P.
Maurício Schulman - Presidente da Febraban.
Merheg Cachum - Presidente da Abiplast. (não sei)
Boris Tabacof - Diretor do Departamento de Economia da FIESP.
Natham Herszkowikz - Presidente do Sindicato das Intdústrias de Café.
Ricardo Yazbekc - Presidente do Secovi.
José Goldemberg - Presidente das Centrais Elétricas de S.P.
Salo Seibel - Presidente da PNBE.
Alfred Szwarc - Presidente da CETESP.
Simon Schwartzman - Presidente do IBGE.
Ramez Tebet, Senador e relator do caso Sivam. (não sei)
Horácio Lafer Piva - Presidente da FIESP/CIESP e do Conselho Regional do SESI. (talvez)
Paulo Roberto Feldman - Presidente da Eletropaulo.
Rose Neubauer - Secretária da Educação de S.P. (não sei)
Zenaldo Loibman - Sec. da Receita Federal. (não sei)
Jaime Lerner - Governador do Paraná
Samuel Hanan - vice-governador do Amazonas
Celso Lafer - ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio
Milton Steinbruch - ex-deputado
Alberto Goldman - deputado federal PSDB-SP
Walter Feldman - deputado Estadual PSDB-SP
Isaac Ber Borensztein - Superintendente de Planejamento e Métodos
Edda Bergmann - Membro Efetivo do Conselho do Programa Comunidade Solidária, membra da organização judaica B'nai B'rith e professora da USP
Ruy Leite Berger Filho - Secretario de Educação Média e Tecnológica. (O nome é suspeito mas não se sabe)
Cláudio Rosemberg Treiguer - Chefe de Gabinete do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio
Cláudia Costin - Secretaria de Estado da Administração e do Patrimônio (judia Convertida recentemente)
Gilda Pereira Berger - Subprocurador-Geral da Procuradoria-Geral da República (não sei)
David Cardeman - Coordenador da Coordenadoria de Apoio ao Planejamento Regional - COAPRE (RJ) - também presidente da organização judaica Macabi-Rio
Rubens Goldenberg - conselheiro da Fundação Habitacional do Exército
Isaac Sidney Benchimol - Coordenador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Jacob Kligerman - Diretor-Geral do Instituto Nacional do Câncer
Marcos Arbaitman - Secretário Estadual de Esporte e Turismo (SP)
Sérgio Zveiter - Presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva
* A família Zveiter é toda de judeus - um é desembargador, um é ministro do STJ, outro é advogado e foi presidente da Seccional da OAB. O atual secretário de Estado da Justiça do RJ pertence à família (foi nomeado por Garotinho a fim de atender a "interesses políticos locais").
Alfredo Laufer - novo subsecretário de Turismo do Estado do Rio de Janeiro
Jakob Zajdhaft - Ex-diretor jurídico da FIERJ. Aprovado pelo Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro
Roberto Benjó - procurador-geral de finanças do Legislativo Municipal (RJ)
Sami Leopold Goldstein - Inspetor de Finanças da Câmara Municipal do Rio de Janeiro
Isac Rosental - ex-prefeito de Caxambu (MG)
Isaac Ainhorn - vereador de Porto Alegre-RS
Alfredo Sirkis - vereador carioca (PV)
Gerson Bergher - Vereador no Rio de Janeiro pelo PFL (mais informações sobre ele no final da página)
Miguel Kertzman - vereador de Salvador
Isaac Tayah - Vereador de Manaus
Ronaldo Gomlevsky - Eterno candidato a cargos eletivos e presidente da "liga anti-preconceito"
Paul Israel Singer - Economista, Integrante do Conselho Político Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT)
Roberto Freire - Escritor anarquista, comunista e imoral. Seria judeu segundo denúncias de camaradas.
Henrique Naigeboren - Foi Conselheiro do Tribunal de Contas do Paraná, Procurador da Prefeitura de Curitiba e Membro do Instituto dos Advogados do Paraná

- O professor judeu Samuel Benchimol e os empresários judeus Jaime Benchimol e Moisés Benarrós Israel estão entre os membros do Conselho Consultivo do estado do Amazonas, o conselho tem a função de eleger metas e prioridades do governo.

- Quanto à USP, teria até um centro do Serviço Secreto de Israel lá dentro.


SUSPEITAS

- O Presidente Fernando Henrique Cardoso seria descendente de judeus (de uma linhagem expulsa de Portugal há alguns séculos atrás)
- Fernando Henrique teria optado pela religião judaica quando estava exilado em Paris.
- Dona Rute Cardoso, esposa de FHC, seria irmã de Eva Blay, que é suplente de FHC no Senado, e que é judia.


GENRO JUDEU


Beatriz, filha de FHC, é casada com David Zylbersztajn, Secretário de energia de S.P. e amigo de Benjamin Steinbruch.


EMBAIXADOR JUDEU

Melvyn Levitsky - Embaixador dos Estados Unidos no Brasil


ARMINIO FRAGA

O banqueiro Arminio Fraga, atual presidente do Banco Central, não é judeu (que eu saiba), mas foi diretor-gerente do Soros Fund, do financista internacional George Soros (judeu) e trabalhou no banco norte-americano Salomon Brothers.


ANDREA CALABI

Não tenho informações de que o atual presidente do Banco do Brasil seja judeu, mas é casado com a judia Marta Grostein, mãe de Luciano Huck.


AMIZADE

O Rabino Henry Isaac Sobel (presidente do Rabinato da Congregação Israelita Paulista, nascido em Portugal em 1944, com cidadania americana. Reside no Brasil desde 1970) foi convidado de honra, na primeira fila, por ocasião da posse do presidente Fernando Henrique Cardoso. Em outra ocasião, presenteou o mesmo presidente com um castiçal sem preço pertencente à comunidade judaica.



PLENÁRIO DO SENADO FEDERAL - 30 DE ABRIL DE 1998

Pronunciamento em homenagem ao Estado de Israel

ALGUNS TRECHOS DA SESSÃO

"Meio século de grande significado para esse povo amigo, criativo e sofrido, que, com o surgimento do Estado de Israel, se soube renovar tão espetacularmente, obtendo, desde então, tão marcantes sucessos nas mais diversas áreas da atividade humana e do progresso social. Data de grande significado para os judeus, com sua multimilenar epopéia histórica, e também para os seus admiradores, bem como para todos os povos que aspiram avançar cada vez mais nas conquistas da civilização."
- Senador Bernardo Cabral (PFL-AM) - o senador se diz não judeu, mas é presidente do Grupo Parlamentar Brasil/Israel e escreveu para o jornal "O Hebreu"


"O meu desejo fundamental, como Líder do PFL, é que, ao fazer em seu nome próprio essa notável dissertação sobre o Estado de Israel e sobre os judeus, V. Exª o faça também em nome do nosso Partido por inteiro. O Estado de Israel, criado há 50 anos, tem sido motivo de orgulho para a humanidade. Quando a ONU criou o Estado de Israel, fez aquilo que o mundo desejava que se fizesse, porque a sua não - criação constituía um atentado contra a História e contra a Bíblia."
- Senador Edison Lobão (PFL-MA)


"No momento em que V. Exª tece considerações a respeito dessa efeméride que é em si o Estado de Israel, eu gostaria de lembrar e evocar, com muita emoção, os momentos que vivi, por exemplo, no Iad Vachem, que é o símbolo da glória, do sofrimento, do sacrifício e, simultaneamente, por incrível que pareça, paradoxalmente, da grandeza do povo de Israel."

"Israel é uma constante luta pela paz. Muito obrigado a V. Exª. Shalom!"
- Senador Hugo Napoleão (PFL-PI)


CONCURSO

Ainda dentro das comemorações, por iniciativa do Movimento Cristão do Brasil MCB em conjunto com o Grupo Parlamentar Brasil-Israel e apoiado pela Confederação Israelita do Brasil - CONIB, Senado Federal, Câmara dos Deputados, Embaixada de Israel e Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT, foi realizado o Concurso Nacional de Monografia sobre o Cinqüentenário da Proclamação do Estado de Israel. A proclamação do resultado final do Concurso e a entrega das premiações contaram com as presenças do Presidente do Senado Antonio Carlos Magalhães e de outros políticos.


HOMENAGEM

A Câmara de Vereadores de Porto Alegre, por proposição do vereador Isac Ainhorn, homenageou o aniversário do Estado de Israel com uma sessão solene, seguida de coquetel.


COMEMORAÇÃO

"No último dia 21 de dezembro foi inaugurada na Capital Federal a "Alameda dos Cinqüenta", representada por 50 palmeiras imperiais, última de quase cem realizações, comemorando no Brasil o Cinqüentenário da Independência do Estabelecimento do Estado de Israel. Participaram da cerimônia de inauguração o governador do Distrito Federal, Cristovam Buarque; o Embaixador de Israel, Yaacov Keinan; o presidente da Associação Cultural Israelita de Brasília, dr. Samuel Goldner; membros da comunidade judaica local; autoridades, membros do Corpo Diplomático; jornalistas e demais convidados."
- Jornal O Hebreu

- Será que os israelenses também vão comemorar com tanto entusiasmo os 500 anos de Brasil lá?


CIDADÃO HONORÁRIO

O hebreu empresário Miguel Krigsner recebeu o título de cidadão honorário de Curitiba.


CIDADÃO PAULISTANO

Por iniciativa do vereador Brasil Vita, o secretário de Esportes e Turismo do Estado, Marcos Arbaitman (judeu), foi condecorado com o título de Cidadão Paulistano, em noite de auditório lotado com autoridades e convidados na Câmara Municipal de São Paulo.


APOIO 1

Ben Abraham, presidente da "fundação de combate ao nazismo" que leva seu nome, ao declarar sua preferência por Maluf para a prefeitura de São Paulo: "Apoio Maluf porque ele sempre se mostrou amigo da comunidade judaica e nunca foi hostil a Israel".

- E onde entram os interesses paulistanos nesta afirmação?


APOIO 2

"Tivemos a grata surpresa de ver Covas passar para o segundo turno e estamos convencidos de que sua reeleição será o melhor para os paulistas em geral e para os judeus em particular. Covas já provou diversas vezes ser grande amigo da comunidade e do Estado de Israel."
- Hélio Daniel Cordeiro - Editor da revista Judaísmo & Cultura


CIDADÃO PESSOENSE

A Câmara Municipal de João Pessoa outorgou no dia 24 de novembro de 98 o título de Cidadão Pessoense ao escritor Ben Abraham (o mesmo ali em cima), por propositura do vereador Ricardo Coutinho.


PT AMIGO

- Presente à cerimônia do Senado em homenagem aos 50 anos de Israel estava Eduardo Suplicy.

- Pelo que me falaram, o Partido dos Trabalhadores (PT) manteria um centro de assuntos judaicos, ou algo parecido.

- De Brasília, veio o deputado petista José Genoino cumprimentar seu amigo judeu Fiszel Czeresnia, no lançamento de seu livro "Uma História para meus Netos".


MAIS AMIGOS

Presentes à palestra do Elie Wiesel (judeu "sobrevivente" do "holocausto") no Rio estavam, entre outros, o Governador Anthony Garotinho, o "escritor" Paulo Coelho e Daniel Klabin, presidente do CCJB. Os dois primeiros são daqueles "simpatizantes" da causa sionista, mesmo porque o Garotinho é "evangélico".


LEI JUDAICA 1

A Lei nº 9459, em seu artigo 2º, parágrafo 1º, determina que quem fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a suástica para fins de divulgação do nazismo está sujeito à pena de reclusão de dois a cinco anos e multa.

- Alguém se lembrou de proibir a bandeira comunista, que lembra o assassinato de milhões de seres humanos?


LEI JUDAICA 2

Almir Gabriel, o Governador reeleito do Pará, amigo da comunidade judaica local, fez entrar em vigor a Lei Estadual que faculta aos hebreus o direito de não freqüentar a escola ou trabalho no Shabat e dias santos.

- Se dizem brasileiros mas tem suas próprias leis.



ECONOMIA:

GRANDES NOMES


Quem é o judeu Benjamin Steinbruch

- presidente da Cia Vale do Rio Doce, da CSN, da Light e da Eletropaulo Metropolitana
- herdeiro do Grupo Vicunha, fundado por seu pai, que atuava no setor têxtil
- amigo do judeu David Zylberstajn (genro de FHC) e íntimo do Alvorada
- testa-de-ferro do Banco The Nations.
- membro da diretoria do Banco Fibra S.A.

Quem é o judeu Jorge Paulo Lemann (não tenho certeza)

- O equivalente brasileiro de um banqueiro de investimentos de Wall Street.
- Fundou o Banco de Investimentos Garantia, o maior banco de investimentos do Brasil.
- Com parceiros, comprou e fez crescer a maior cervejaria do Brasil, Cervejaria Brahma.
- Valor total da riqueza: US$ 600 milhões
- Cidade natal: Rio de Janeiro

Quem é o judeu Abram Szajman

- Nasceu em São Paulo, capital, em 1939.
- Por volta de 1966 decidiu trabalhar no mercado de ações.
- Em 1977 trouxe para o Brasil o sistema de refeição-convênio. Hoje, sua empresa, a Vale Refeição, é responsável pela venda de um milhão e setecentas mil refeições por dia.
- Presidente da Federação do Comércio de S.P.
- É da diretoria do Banco VR S.A.
- Assumiu a presidência da Casa de Cultura de Israel



MAIS JUDEUS:

Adolpho Bloch - fundador do grupo Bloch, da Rede Manchete, da Revista Manchete. Colaborador do Rabino Henry Sobel.
Eber Alfred Goldberg - Israelita de origem alemã, tem 85 anos e 65 de Brasil. Diretor comercial da Estrela (brinquedos) e criador da Semana da Criança.
Silvio Santos - ou Senor Abravanel (seu verdadeiro nome), dono do grupo Silivio Santos, da rede SBT e de outros negócios.
Joseph e Moise Safra - Herdeiros de Jacob Safra. Controlam o Banco Safra S.A.
Edmundo Safdié - Presidente do Banco Cidade S.A.
Ezequiel Nasser - dono do Excel e integrante da colônia judaica paulista, mandou retirar os crucifixos das agências que pertenciam ao antigo Econômico.
Saulo Rotenberg - Diretor do United Overseas Bank no Brasil
Abraham Kasinsky - Dono da Cofap, conselheiro do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial.
Miguel Krigsner - diretor-presidente de O Boticário
Natan Kimelblat - Dono da Natan Jóias
Adolfo e Naumin Aizen - da Ed. Brasil-América
Abrahão Koogan e André Koogan Breitman - Ed. Guanabara-Koogan
Samuel Klein - dono das Casas Bahia
Walter Appel - Diretor do Banco Fator S.A.
Ralf Sommer - Diretor Internacional do HSBC Bank Brasil
Daniel Citron - Diretor Financeiro da inocorporadora imobiliária Brasil Realty
Stefan Alexander Barczinski - H. Stern S/A Comércio e Indústria
Luis Schwarcz - Dono da Companhia das Letras, um dos homens mais poderosos do mundo editorial brasileiro.


SUSPEITOS:

Esequiel Holcman - Diretor Executivo de Produtos do Banco Cidade
Jacks Rabinovich - alto escalão da CSN
Isaac Popoutchi - Presidente da Rede Ferroviária Federal S/A – RFFSA
- Seriam judeus, segundo denuncias de camaradas: (aguardo confirmações)
João Jorge Saad - Presidente da Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão (Saad não parece ser um nome judaico)
Maurício Sirotsky Sobrinho - Fundador e Presidente da RBS TV
- Pelo que sei Gustavo Barroso, em seu livro "Sinagoga Paulista", denunciou o pai de Antônio Ermírio de Morais (o maior empresário brasileiro) como sendo judeu.


SOROS E O BRASIL

O narcotraficante e megaespeculador judeu George Soros (quebrador de nações pelo mundo afora) já controla quase todos os negócios da nossa vizinha Argentina (principalmente shoppings, hotéis e edifícios comerciais). Agora ele está começando a investir no Brasil.

Os negócios brasileiros de Soros estão (por enquanto) todos em São Paulo. Eles são, segundo a Revista Veja:

- Edifício Nova São Paulo, onde funcionam as sedes da antiga Autolatina, da Samsung e da Philip Morris.
- ABC Plaza Shopping
- Centro Têxtil Internacional
- International Trade Center (em construção, entrega prevista para Julho de 2000), duas torres de escritórios e flats com grande infra-estrutura.
- Construção de edificios residenciais (em 1994), em sociedade com a Imobiliária Cyrela.
- Doze edifícios de escritórios.

George Soros detém cerca de 440 milhões de Reais em ativos no Brasil.
Seu "braço imobiliário" no país é a inocorporadora imobiliária Brasil Realty.


ALGUNS PEQUENOS
que ajudamos a enriquecer

Lia Bergman - titular da Bergman Comunicações
Dr. Mario Bronstein - diretor do Laboratório Bronstein
Michael Stivelman - Presidente do Banco Cédula
Shlomo Rubin - Da loja de jóias S.Rubin
Leonardo Soltz - Dono da Soltz Comunicação, comanda a publicidade da escola da Number One
Sergio Rubinstein e Arnaldo Klepacz - Fundadores do condomínio Sítio das Hortênsias
Léo Berman - Dono da Formula Sete (revendedora de autos)
Harry Perlman - Dono do supermercado Public em Astúrias no Guarujá
Dr. Waldemar H. Szerman - Dono do Centro de Estética Facial e Corporal
Tânia Levcovits - Proprietaria da La Chiave-Gastronomia e Vinhos
Sarah Vaintraub - Dona da SV Promoções
Miguel Cimmerman - Comanda a boutique Lalique em São Paulo e a Presentes Mickey
Silvio Eisenberg - presidente da Amsterdam Sauer
Salvador Horana - Dono da Klus Roupas Finas
Amanda e Azouri Benzion - Donos da loja Iódice
Ivonne Machlup - Representa no Brasil a empresa alemã G&K
Reginaldo Gonçalvez - Ombusdman do BankBoston
Edgar Safdié - Diretor Adminsitrativo do Banco Cidade
Miguel Cohen - Diretor Marketing & Produtos do Banco Santos
Rubens Sardenberg - Economista-chefe do ABN-Amro Bank no Brasil
Ana Benzecry - Dona do restaurante Le Jardin
Jairo Fridlin - Proprietário da Editora e Livraria Sêfer
Nina Schiper - Dona da editora "Casa da Palavra"
Ruth Alves Obadia - Dona da loja Ruth's
Mery Nigri - Dona do Restaurante Ecco
Jaques Raul Rigler - Franqueador Mac Donald's
Rosalie Benchimol - presidente do Banco da Mulher
Armando Strozenberg - Diretoria da agência de publicidade Contemporânea Ltda
Michel Guilhorn - Dono do "Shopping Total" em Florianópolis
Jorge Wieselberg e Helena Benchimol Wieselberg - Da Wieselberg Corretores de Seguros
Alexandre Herchcovitch - estilista, reconhecido como um dos maiores nomes da moda brasileira
Levi Zylberman - Diretor de Incorporação da Gafisa S.A.
Abraham Goldstein - Diretor de Marketing e Vendas da Rockwell Automation do Brasil
Victor Zylbersztajn - Vice Presidente Diretor de Finanças e Recursos Humanos da Kodak Brasileira
Irwin Silverstein - Presidente da Memphis Indústria e Comércio
Ilse Rothschild - Vice Presidente da Metropolitan Transports S.A.
Silvio Steinberg - Presidente da Sisgraph Ltda.
Marcos Rosenthal - Presidente da Picturetel International
Dávide Márcovitch - Diretor Geral da Chandon do Brasil - Vitivinicultura Ltda.
Joachim Krawczyk - Presidente da Philip Morris Brasil
Alberto Jacobsberg - Diretor Administrativo da Aurora Bebidas e Alimentos Finos
Mauro Taubman - Criador da loja Company-Brasil
Helena Laskowsky - restaurante Fellini
Milly e Eva Teperman - Sócio-Gerentes da Móveis Teperman Ltda.
Victor A. Berensztein - Diretor da Brasmell S.A.
Leonardo Lerner - Diretor da Asea Brown Boveri Ltda.
Marcelo Epstein - Diretor de Produtos da Credicard
Frances M. Herzog - Presidente da Herzog Imobiliária
Sergio Bernstein - Vice Presidente da La Fonte Participações S.A.
André Schwartz e Marcelo Serfaty - Diretores do Banco Pactual
David Oksman - Diretor da Oksman Informática
Sidney Rabinovitch - Diretor Comercial & Marketing do Hotel Transamérica (SP)
Paula Grzybowski - Diretora da Challenges Language Institute
Franklin Kuperman - Diretor Presidente do Grupo Treze & Paulista
Bernardo Feldberg - Diretor Geral da Accor Brasil S.A.
Gabriela Rothschild - Gerente Administrativa da AES Brasil Ltda.
Mauricio Weinstein - Diretor da Multi Market Comércio Inter. e Rep. Ltda.
Milton Zymberg - Superintendente Operacional do Laboratório Clínico Delboni Auriemo
Eduardo Salomão e Jorge Levy - Sócios da Levy & Salomão Advogados
Esther Tenzer - Diretora da Graphbox Editora e Gráfica
Claudio Szajman e André Szajman - Presidentes do Grupo VR
Pierre F. Cohen - Diretor da Novaction Serviços Mercadológicos
Arnaldo Goldstein e Claudio José Goldstein - Diretores da Tati Construtora e Incorporadora
Henri Schwarz - Sócio da TopLine Consultores Associados
Sybele Levy e Beatriz Queiroz - Proprietárias da agência de intercâmbio cultural e turismo Study & Adventure Cultural Programmes


EMPRESAS JUDAICAS

- O Grupo Klabin (indústria de papel e celulose) é controlado pelas pelas famílias Klabin e Lafer, que são judias.

- Pelo que me falaram a Antártica (apesar de seu presidente atual não ser judeu) sempre pertenceu à acionistas judeus, um deles seria Senor Abravanel (Sílvio Santos).


PEQUENOS EM OUTROS CARGOS

Sheila Katz - diretora da Federação Mineira de Alberguistas
Mauro Zukerman - presidente do Sindicato de Leiloeiros de São Paulo
Ivo Bucaresky e Sergio Goldenstein - Da diretoria do Instituto de Economistas do Rio de Janeiro
José David Rosas - Tesoureiro da OAB-RJ e Grande Tesoureiro da Loja Maçonica Silence (RJ)
José Rosembaum - Diretoria da AJESP (Associação dos Joalheiros de São Paulo)


EMPRESAS SUSPEITAS

Segundo denúncias a Casa Arthur Haas (vendedora de automóveis) e a Papelaria Shalon seriam controladas por judeus, não achei o nome dos donos.


MÍDIA NACIONAL - JUDEUS OU SUSPEITOS

Mário Cohen - diretor da Central Globo de Comunicação.
Fábio Steinberg - Diretor de relações externas da Central Globo de Comunicação
Mauro Molchansky - Executivo da Globopar (apenas suspeito)
Alexandre Annemberg - diretor-geral da Tevecap (apenas suspeito)
Marcos Bernstein - Diretor cinematográfico
Moisés Goldszal - Diretor cinematográfico
Luciano Huck - Apresentador do programa H (Rede Bandeirantes)
Marcelo Ariel Schulman - aprsentador da Rede Mulher
Bia Rosenberg - Responsável pelos programas infantis da Cultura
Daniel Stycer - diretor da revista "Isto É"
Hélio Gurovitz - faz parte da equipe de editores da revista ISTO É
Luciano Szafir - ator da Rede Globo, modelo e pai da Sasha (filha da Xuxa)
Reinaldo Waissman - Trabalhou para a Xuxa
Sara Benchimol - Compositora do Grupo Molejo
Débora Bloch - Atriz da Globo, filha do ator Jonas Bloch
Aracy Balabanian - Atriz da Globo (Me falaram mas não tenho certeza, o que sei é que é de origem armena)
Serginho Groisman - Apresentador do Programa Livre (SBT)
Sílvia Poppovic - Apresentadora do programa Sílvia Poppovic (Band)
Juca Kfouri - Jornalista e comentarista esportivo (está mais para Turco, não sei..)
Boris Casoy - Jornalista do Jornal da Record. (que chegou a dizer que, embora contrário à pena de morte, no caso de "criminosos de guerra" esse era o castigo mínimo)
Carlo Mossy - ou Moisés Abraão Goldal, diretor e ator
Jaime Barcelos - ou Jaime Jaimovich, ator
Juca Chaves - ou Jurandir Czaczkes, compositor, cantor e escritor, de tendências anarquistas.
Roberto Frejat - do Barão Vermelho (embora ele tenha declarado que "não se considera judeu")


MÍDIA INTERNACIONAL

Apesar desse trabalho se referir apenas aos judeus brasileiros, é importante lembrar que alguns instrumentos da mídia internacional também tem grande importância na formação da cabeça das pessoas daqui e lucram bastante no Brasil através dos aparelhos de TV a cabo, valendo ser mencionados nesse documento os nomes mais conhecidos:

- Walt Disney Company - o presidente e diretor administrativo, Michael Eisner, é judeu.
- Rede ESPN (parte do império Disney) - chefiada por Steven Bornstein, judeu.
- Time Warner, Inc - o presidente e diretor administrativo é Gerald M. Levin, judeu.
- HBO - subsidiária da Time Warner.
- A loja Blockbuster Video, que distribui milhares de filmes no Brasil, pertence à Viacom, Inc., chefiada por Sumner Redstone (nascido Murray Rothstein), judeu.
- As redes Showtime, MTV, Nickelodeon também pertencem à Viacom, Inc.
Os judeus americanos nos presentearam com o desenho Beavis e Butthead, que ajuda a torrar a cabeça de milhares dos nossos jovens.


PARCERIA

Pelo que sei, a Rede Globo mantém parceria com o grupo Time-Life (judaico).


ABRIL

- A Editora Abril pertence aos Civitas, judeus que controlam um verdadeiro império de imprensa marrom cujos tentáculos se espalham por três continentes. É a Abril que publica "Veja";

* há alguns anos, um amigo enviou uma carta à Redação do Almaque Abril perguntando por que razão o verbete dedicado à Marcha fascista sobre Roma havia sido alterado de um ano para o outro - com a redução do número de participantes de 500 mil para 20 mil. Ele recebeu como resposta a explicação de que o novo número refletia o resultado de "novas pesquisas históricas";


JORNALISTAS JUDEUS OU SUSPEITOS:

Henrique Veltman
- Dirige a HBV Comercial de Jornalismo Ltda.
- Militou no movimento juvenil sionista "Hashomer Hatzair" e no Partido Comunista.
- Assumiu o comando da redação de Bloch Editores (revista Manchete e outras)
- Foi diretor de divulgação da Federação Israelita do Estado de São Paulo, diretor da Organização Sionista do Brasil. Montou e dirigiu o "merkhaz hazbará" da embaixada de Israel no Brasil.
- Ao longo dos últimos 40 anos, entre outras atividades, Henrique Veltman chefiou as redações dos principais jornais do Rio de Janeiro (Última Hora, O Globo), foi novelista de rádio e televisão, editor de
livros. Passou pelas rádios Cruzeiro do Sul, Mayrink Veiga, Tupi, Rádio Clube do Brasil, Rádio Nacional e Rádio Globo.
- Chefiou o Departamento de Imprensa da Manufatura de Brinquedos Estrela S/A, atuou na área de RP e imprensa da J. Walter Thompson, dirigiu a sucursal de São Paulo da revista Manchete, chefiou a região
sul da Agência de Comunicação Social S/A, pesquisou e expôs no Museu da Diáspora da Universidade de Tel Aviv (Israel), elaborou roteiros de documentários apresentados em TVs do Brasil e do exterior.
- Chefiou os comitês de imprensa de vários candidatos a cargos eletivos, como Paulo Maluf, Reinaldo de Barros, João Oswaldo Leiva, Orestes Quércia, Alceu Collares, José Aristodemo Pinotti.

Carlos Brickmann
- Escreve colunas semanais diferenciadas para o Diário Popular e Diário do Grande ABC, e a coluna mensal Defenda-se. Dirige a Brickmann&Associados Comunicação. Trabalhou como assessor ou
observador da campanha de políticos como Delfim Netto, José Dirceu, Orestes Quércia e Paulo Maluf. Trabalhou com o judeu Henrique Veltman.

Henrique Goldman
- Trabalhou com Henrique Veltman em seu trabalho sobre a presença dos judeus na região Amazônica.

Sale Wolokita
- Homem de rádio, TV e teatro. Participou do elenco de vários filmes e peças, alguns sobre a Segunda Guerra, como Aleluia Gretchen e Schweyk na Segunda Guerra Mundial. Foi candidato a vereador de
Curitiba pelo PL.

Joyce Pascowitch
- colunista da Folha de São Paulo

Moacyr Scliar
- escritor/articulista do Jornal Zero Hora

Marcos Faerman
- (recém falecido em 13/02/1999) - Escreveu para o Jornal da Tarde, colaborou com o Pasquim. Trabalhou na revista Shalom e foi diretor do Patrimônio Histórico da Prefeitura, na gestão de Paulo Maluf.
Atualmente, era editor-chefe da revista Hebraica, repórter das revistas Educação e Problemas Brasileiros e professor da Faculdade Cásper Líbero.

Gabriela Athias
- jornalista paraense, hoje atuando no Estado de São Paulo, premiada com a diplomação de "Jornalista Amigo da Criança".

Gilberto Dimenstein
- Jornalista do Conselho Editorial da Folha de São Paulo. Iniciou sua carreira como estagiário do jornal O Globo e depois integrou as redações da Última Hora e das revistas Veja e Visão. Foi repórter do jornal Correio Brasilienze e do Jornal do Brasil.

Sérgio Zalis
- Iniciou-se na Escola de Fotografia do Hadassa Comunity College em Israel, realizou ensaios de documentação sobre os bairros de Manila em Jerusalém (1980) e De Jordaan em Amsterdã (1982), e sobre a presença dos judeus na região Amazônica (1981). Colaborou dez anos (1976-86) com com diversas publicações da Bloch Editores, entre os quais a revista "Fatos", da qual foi editor de fotografia.

Paulo Stein
- Jornalista de larga experiência internacional, tem seu nome ligado diretamente ao mundo dos esportes. Atualmente edita e apresenta programas na Rede Manchete.

Prof. Luís Paulo Rosenberg
- É formado pela Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas da Universidade de São Paulo, com curso de Mestrado e PhD em Economia, pela Universidade de Vanderbilt, do Tennessee. Atualmente é também comentarista econômico permanente da Folha de São Paulo, da Rádio Eldorado e da Revista Carta Capital. (o nome é suspeito, mas não sei)

Sandra Annemberg
- Começou como a apresentadora do tempo no Jornal Nacional, chegou ao São Paulo Já - 1A. edição, um telejornal local, e hoje ocupa o cargo de apresentadora e editora executiva do Jornal da Globo, que é
um telejornal de Rede, com o horário e telespectadores bem diferentes. (o nome é suspeito, mas não sei)

Benny Cohen
- Apresentador do Jornal Alterosa

Alberto Dines
- Apresentador do programa "Observatório da Imprensa" na TV Cultura


ALGUNS ESCRITORES SIMPATIZANTES DO JUDAISMO

Jaime Pinsky
- Professor da UNICAMP, onde trabalha no Departamento de História.
- Ajuda a dirigir as revistas 'Debate e Crítica' e 'Contexto', criador da editora da UNICAMP.
- Autor de 'Origens do Nacionalismo Judaico'.

Cyro Siqueira
- Jornalista do jornal Estado de Minas, escreve aos Sábados na última página do caderno Espetáculo.
- Escreveu nesse ano no mínimo 10 artigos de ódio difamando o Nacional-Socialismo e vitimizando o povo judeu.
- Participou como conferencista de uma cerimônia realizada pela Federação Israelita de Minas Gerais e viajou com a mulher à Israel, se não é um judeu é um grande simpatizante do sionismo.
- Simpatizante da causa comunista, pelas informaçòes de um amigo, já visitou a União Soviética.
- É envolvido com um "Centro de Estudos Cinematográficos" (CEC), passou pela redação de um tal "Binômio" (do estilo de 'Pasquim').

Voltaire Schilling
- Autor de "O NAZISMO - breve história ilustrada"
- Professor de História do Colégio Israelita de Porto Alegre.
- Foi agraciado com uma viagem e bolsa de estudos na Alemanha, através do Instituto Goethe (que patrocinou uma série de filmes sobre o Processo do campo de concentração de Majdanek, odioso filme anti-alemão, que geralmente gostam de apresentar aos alunos de História de nossas Universidades)

Fiszel Czeresnia
- Um dos principais ativistas pró Israel nas últimas décadas
- nascido na Polônia e radicado em São Paulo
- Autor do livro Uma História para meus Netos (Editora Perspectiva)

Samuel Malamud
- Nascido na Ucrânia, em 1908, em 1923, veio para o Brasil
- participava ativamente da vida comunitária judaica e de movimentos sionistas
- Autor de livros como "Do arquivo e da memória" (resumo da história do sionismo), "Documentário" (artigos sobre o trabalho sionista) e "A Segunda Guerra Mundial vista por um judeu brasileiro" (ensaios sobre política)

Abrão Slavutzky
- psicanalista gaúcho
- Autor do livro A Paixão de Ser, reunião de depoimentos e ensaios em torno da identidade judaica, com a participação de Arthur Nestrovski, Boris Schnaiderman, Haroldo de Campos, Henry Sobel, Jacó Guinsburg, Leonor Scliar-Cabral, Moacyr Scliar e muitos outros.


MAIS SIMPATIZANTES

Natalia dos Reis Cruz - Escreveu um artigo de ódio (e bem fraquinho) para a Revista "Desafio" (de tendências esquerdistas) contra a Editora Revisão do escritor S. E. Castan.
Maria Luiza Tucci Carneiro - Autora do livro "O anti-semitismo na Era Vargas"
Roney Cytrinowicz - autor da tese "Integralismo e anti-semitismo nos textos de Gustavo Barroso nos anos 30."
Marcos Chor Maio - Autor do livro "Nem Rotschild nem Trotsky" (que pelo que me falaram também é bem fraquinho)



EDUCAÇÃO

Jacques Marcovitch - Reitor da USP
Rebeca Scherer - professora da USP
Bruno Zylberstajn - professor da USP
Antonio Carlos Bueno - diretor sup. da Fundação Zerbini/Incor
Otto Kneubhüler - presidente da Novartis (Lab. CIBA)
Gabriel Sister - diretor de projetos especiais da FUNDUSP, reeleito presidente da CIPA-RUSP
Raul Wassermann - Presidente da Câmara Brasileira do Livro
Arnaldo Niskier - presidente da Academia Brasileira de Letras
Maria Luiza Tucci Carneiro - historiadora e professora da Universidade de São Paulo
Newton Sabbá Guimarães - Professor e membro da Faculdade de Educação, Ciências e Letras da Universidade do Paraná
Mirian Goldenberg - Corpo docente de Antropologia da UFRJ
Anita Leocádia Prestes - Corpo Docente de História da UFRJ. Filha da judia Olga Benário.
Arnos Apsan - professor titular de economia da PUC-SP, escreve para a comunidade judaica brasileira e para todo o Brasil atraves do O Hebreu.
Paulo Goldrajch - Advogado criminalista, mestre de cursos jurídicos.
Rubem Tabacof - médico cardiologista, professor da Universidade Federal da Bahia, ex-presidente da Sociedade Israelita da Bahia – SIB
Professoras Anita Novinsky e Rachel Gervetz - respectivamente presidente e vice-presidente da Associação Janusz Korczak do Brasil e ambas da Comissão de Direitos Humanos da USP


CEJ

A Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP mantém um Centro de Estudos Judaicos, como devem também fazer outras faculdades pelo Brasil.


CONDECORAÇÃO

O judeu "sobrevivente" Elie Wiesel, na sua visita ao Rio de Janeiro este ano, foi condecorado pela UERJ com o título de "Doutor Honoris Causa"


PALESTRA

Aleksander Henryk Laks proferiu uma palestra no Colégio Santa Isabel, em Petrópolis, sobre o tema "Holocausto e a Relação entre Nações". A Madre do colégio colocou-o no currículo das palestras anuais. Segundo ele, infelizmente, nenhum judeu compareceu.


PALESTRA 2

Ben Abraham, presidente da Fundação Ben Abraham de combate ao nazismo, proferiu palestra sobre o Holocausto no Colégio Notre Dame, em Campinas, dia 10 de março. A escola tem cerca de 3 mil alunos e é considerada como a mais tradicional da região, sendo dirigida por padres da Igreja Católica.


REDAÇÃO

Mais de mil redações foram enviadas por alunos da rede pública de ensino do Rio Grande do Norte para participar do concurso "Holocausto - O Massacre de Seis Milhões de Judeus", promovido pela Fundação Ben Abraham, Sherit Hapleitá/RN, em conjunto com o SESC da Paraíba, apoio da Subsecretaria de Cultura do Governo paraibano, além do produto Q-Odor e da ajuda da família Zaytun. O prêmio: uma bolsa de estudos integral para o ano de 1999 e uma TV colorida.

- É revoltante como nossos jovens são alienados e induzidos a fazer o jogo sionista!


LAVAGEM CEREBRAL

Na Bahia está sendo implementado nas escolas o ensino de base israelita, utilizado pelas crianças judias que viveram na época da Segunda Guerra.


CURSINHO

A Universidade de São Paulo ofereceu um curso de História do Nazismo e do Genocídio dos Judeus, no primeiro semestre, a cargo do Professor Roney Cytronowicz.


APOIO DA CNBB

"A inclusão do estudo do holocausto nas escolas católicas de todo o país é uma das propostas a serem votadas durante a assembléia geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que será realizada em abril em Itaici. A proposta é uma iniciativa da Comissão Nacional de Diálogo Religioso Católico Judaico, ligada à CNBB e foi aprovada por unanimidade na reunião anual realizada em novembro passado, em São Paulo".
(Revista Shalom, 06/02/1993).


APOIO DA REDE PÚBLICA

O deputado Fábio Feldman (ver dossiê em "A Implosão da Mentira do Século", pg. 107) está propondo ao Congresso, em ritmo de "esforço concentrado", um projeto de lei que inclui da disciplina "Racismo" no
currículo do ensino formal brasileiro. A orientação vem diretamenente de Israel, através de professores que participaram de cursos "especializados" no Instituto Yad Vashem naquele país. "Racismo" é eufemismo que usarão para impingir a propagação da morbidez doentia do "holocausto" nas mentes de nossas crianças e
jovens.


AMIZADE

"Em nossa igreja ensinamos muito sobre os judeus. Inclusive, dentre as disciplinas teológicas, há uma intitulada A História dos Hebreus"
- Lucimar de Oliveira - pastor evangélico


IGREJA

Pelo que me falaram alguns camaradas as igrejas evangélicas com a "pomba branca" seriam financiadas por judeus.

A Igreja Universal também estaria, segundo as denúncias, entre essa igrejas. O que esplicaria o tanto de "viagens para Israel" anunciadas na TV Record.


GUARDA MUNICIPAL

A Guarda Municipal do Rio de Janeiro está tendo aulas de Krav-Maga e a Inspetora da Guarda, Tatiana Freitas, acaba de voltar de Israel onde foi participar de um curso. O que será que ensinaram a ela?


VIOLÊNCIA

Em novembro de 1990, a polícia invadiu a Editora Revisão e retirou mais de 8.000 obras do estoque, que por ordem judicial foram restituídas 48 horas depois.

- Nada democrático o ato de apreender obras que não agradam a uma determinada facção


CARNAVAL

"A escola de samba campeã de São Paulo, a Vai-Vai, criou polêmica antes mesmo de desfilar. A escola confeccionou 100 fantasias que exibiam como adereço a suástica. O enredo fazia referência a Nostradamus, que fez previsões sobre o surgimento de Hitler. A reação da comunidade judaica foi imediata. Uma comissão formada pela Confederação Israelita do Brasil, a Federação Israelita do Estado de São Paulo e a B'nai B'rith do Brasil se reuniu com o presidente da Vai-Vai, que desculpou-se, argumentando que a escola não teve intenção de ofender."

"A atuação decisiva da Confederação Israelita do Brasil (CONIB), por intermédio da Federação Israelita do Estado de São Paulo (FISESP), B'nai B'rith do Brasil e do rabino Henry I. Sobel, este por expressa delegação da CONIB, impediu que a "Vai Vai", tradicional escola de samba de São Paulo, desfilasse no Carnaval exibindo ostensivamente a suástica, que foi coberta com uma tarja preta." - Jornal Press Alef

- Afinal de contas.. ESTAMOS NO BRASIL OU EM ISRAEL????



BRASILEIROS EM ISRAEL

Como fica fácil perceber, os judeus estão muito bem "acomodados" no Brasil, tem grande influência na nossa política, na nossa economia e nos nossos meios de comunicação.

Eles tem total liberdade para manter aqui suas organizações (clubes judaicos, escolas judaicas, associações judaicas) - toda a liberdade para criar o Estado dentro do Estado.

Eles também contam com grandes amigos e "simpatizantes" na nossa terra.

Agora vamos ver algumas reportagens e procurar saber como são tratados os nossos na "terra prometida"..


BRASILEIRAS SÃO EXPULSAS DE ISRAEL

Jornal Idade Nova

Duas estudantes universitárias brasileiras, C.C de 27 anos e V.S de 28, foram expulsas de Israel pela polícia judaica, em um ato desumano e sinais de puro racismo e ódio ao povo brasileiro a aos não judeus,
que foram postos a prova em duas estudantes de família honesta e respeitada no Brasil. Elas acusam o governo de Israel de preconceito racial.

Elas estavam com viagem marcada para Europa, com parada em Tel Aviv, em Israel, onde foram barradas e detidas desrespeitosamente pela polícia israelense local, foram obrigadas a seguirem para o subsolo
do aeroporto, onde foram humilhadas e interrogadas durante aproximadamente 12 horas, sem direito a telefonemas, água e alimentos, elas pensaram que iriam ser torturadas e estupradas, não seria de espanto algum vindo de um povo racista como os judeus.

Os policiais judeus do aeroporto insinuaram que as estudantes eram prostitutas, pelo fato de serem negras e sobretudo brasileiras, além de gozações e chacotas, em língua que elas não entenderam, mas
perceberam o que se tratavam.

Além disso, foram apalpadas e ameaçadas a nunca mais voltarem a Israel, também, em um ato criminoso, foram roubadas, uma máquina fotográfica e uma filmadora portátil foram levadas pelos soldados
israelenses, que disseram para seus superiores que nada tinham encontrado, apesar das súplicas das estudantes. Do aeroporto de Tel Aviv, foram obrigadas a voltar para o Brasil sumariamente, impedidas de continuarem suas viagens.

As autoridades brasileiras do Itamarati, exigiram explicações da reação do governo israelense e do roubo de equipamentos pessoais das estudantes, praticado por seus soldados. O Governo Israelense ignorou
o pedido de explicações vindas do Brasil.


ROTA DE PROSTITUIÇÃO BRASIL-ISRAEL - As investigações continuam?

Jornal Idade Nova

Finalmente voltam a evidência quem está por trás de uma das maiores redes de tráfico de escravas brancas atuantes no Brasil. Os principais articulistas são russos de origem judaica. No mesmo dia em
que os jornais brasileiros anunciavam o assassinato de uma das prostitutas brasileiras em Israel, outras eram retiradas das boates pela polícia israelense e internadas em um hotel. O Itamarati ficou responsável pela conta e a polícia pela segurança, enquanto repórteres do programa Fantástico as entrevistavam. A polícia israelense afirmou conhecer as cerca de 200 casas de prostituição controladas pelo israelense Yossi, mas nada fizeram até que uma foi finalmente assassinada.

A Máfia internacional tem influência no Rio de Janeiro, com a contato Célia. E as prostitutas são na sua maioria dos subúrbios da cidade. Elas afirmaram ao jornal O Globo, que os policiais israelenses pediram dinheiro para as proteger, mas desse crime, e o da omissão – já que conheciam o endereço das boites, eles não terão que responder.

Até aonde descobrirão sobre esta máfia, não é a questão, mas resta a nós saber até onde divulgarão...

SEM COMENTÁRIOS!


Agradeço aos camaradas nacionalistas que me passaram ao longo do tempo informações, panfletos e jornais que me ajudaram a fazer esse trabalho.

Grande utilidade teve para mim os meios de busca pela Internet como Alta Vista, Meta Miner, etc. As páginas judaicas também me ajudaram bastante, obrigado amigos (Hahaha).

Qualquer outra informação a respeito de judeus brasileiros, dos seus simpatizantes ou das atividades judaicas no Brasil, favor me contatar.


Fulano da Silva



REPERCUSSÃO DOS TEXTOS ACIMA E DAS HOMEPAGES

Em apenas 4 dias de homepage no ar (de 11/06 à 15/06 aproximadamente) aconteceram algumas coisas interessantes:

- O e-mail da página no hotmail foi atacado por hackers e tomado.
- A homepage foi tirada do ar pelo Geocities, possivelmente a pedidos de algum internauta.
- O vereador judeu sionista Gerson Bergher citou a homepage em seu programa na Tv Gazeta (domingos às 09:30h) dizendo que vai "correr atrás para pegar o responsável".

* Esse vereador (que se preucupa mais com os assuntos judaicos do que com os problemas da cidade do Rio de Janeiro) insiste em conclamar o tal do "conselho mundial judaico" a intervir em vários países pelo
mundo afora. Ele acha que o citado "conselho" deve obrigar o governo húngaro a construir "museus do holocausto", também briga para retirar do dicionário palavras que ele considera pejorativas, ofensivas aos
judeus, como judeu, judiar, judiaria, etc. Em seu programa matinal, conclamou a população brasileira a enviar cartas às representações diplomáticas da Dinamarca, condenando o fato do governo dinamarquês
haver concedido licença para uma emissora de rádio de caráter "nazista" operar em seu território.
Recentemente foi ele quem conseguiu retirar por mandato judicial os polêmicos cartazes espalhados pelo Rio de Janeiro ("quer saber por que? leia os Protocolos dos Sábios do Sião").

Vou sintetizar aqui o que respondi em um e-mail (não sei se ele o recebeu) para o vereador depois de saber do seu último programa:

1) Sou ANTI-RACISTA, e por isso mesmo combato o RACISMO JUDAICO e o IMPERIALISMO JUDAICO.

2) Não quero saber se ele gosta ou não de minhas opiniões, no Brasil a LIBERDADE DE EXPRESSÃO é garantida na constituição e por isso posso falar o que quiser. Em minha homepage não ordeno violência contra os judeus, nem mesmo boicote de produtos judaicos, apenas coloco NOMES EM CIMA DE NOMES. Fazer uma LISTA não pode ser considerado um crime, portanto sem essa de "pegar o responsável".

- Mais novidades: Carlos Chagas e seus amiguinhos do programa "Se Liga Brasil" (Rede TV, ex Rede Manchete) comentaram a minha homepage, dizendo que "aquilo era um absurdo", "não poderiamos admitir", etc, etc, etc. Em rede nacional!

- Mais novidades: um amigo me mandou o e-mail:

"Assistindo à reprise do programa "Observatório da Imprensa", vi o senhor Alberto Dines (que é judeu) vociferando contra sua página - precocemente extinta. Entre outras coisas, lamentava que você o
tivesse esquecido. Na próxima atualização, inclua o nome dele..."

* Esse Alberto Dines fez como havia feito Gerson Bergher. No infinito de sua insignificância, ao não ser lembrado nem pelos "fascistas", disse lamentar não ter sido incluido na lista. Não se preocupe Dines,
seu nome ja foi colocado!

Navegando na homepage do tal "Observatório da Imprensa", encontrei algumas frases interessantes:

"É admissível um jornal permitir que um redator escreva: "os crime que teriam sido cometidos por Hitler"? Pois neste mês de dezembro de 1997 estas palavras foram escritas impunemente em A Gazeta, no
Espírito Santo. A Gazeta ficaria impune caso afirmasse que a Rússia foi tetracampeã de futebol?" - Victor Gentilli

"O O.I. só censura propaganda nazista, ou pedófila, ou de crimes em geral. E palavrão muito forte..." - Nota do O.I.

"para combater o fascismo não se pode usar luvas de seda. Tem que ser de boxe." - Alberto Dines

"Nazista não tem que ter liberdade de expressão. Quem não aprende com a História está condenado a repeti-la. A Constituição é clara:

(Art. 5, XLII) `A prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei'. Não existe liberdade absoluta, mas um sistema de liberdades. Na prática, é assim: dê liberdade a um nazista e ele desanda a matar." - Nota dos "Observadores"

"Fidel Castro merece nossa admiração, é uma das grandes figuras do século XX. Pelo percurso, trajetória, biografia. Pelo que fez e se propõe fazer. Não é coisa do passado, é compromisso com o futuro."
 - Alberto Dines

"Há um arquétipo, ou protótipo, fascista no qual combinam-se a prepotência, a violência, o narcisismo (físico e mental) e a limitação intelectual. Mas não existe um arquétipo conservador, liberal ou mesmo social-democrata porque estas são posições políticas e filosóficas dissociadas de perturbações ou desvios psíquicos."
"O fascista não é um ser moral, não faz cogitações sobre o que é certo ou errado"
- Alberto Dines


Deu para sentir o ódio, o preconceito e a ignorância? Eu nunca havia lido tanta idiotice junta.

"Israel como um Estado judeu constitui um perigo não apenas a si mesma e a seus habitantes, mas a todos os judeus, e a todos os povos e Estados do Oriente Médio e além."

- Prof. Israel Shahak, judeu e fundador da Liga Israelense de Direitos Humanos


Palestine banner
Viva Palestina!

Latest Additions - em Português

A Entrevista do General Remer
Um dos mais famosos comandantes militares da II Guerra Mundial

Quem controla o Brasil - sionismo na presidência

A conspiração Sionista - para dividir os estados Árabes em pequenas unidades

Fotos   

Herman Rosenblat, um – verdadeiro – cara de pau!    


Iraq under Jewish occupation
Iraq - guerra e ocupação


Rabino defende genocídio do povo palestino

A vez do Irã

Um Complô contra a Radio Islam

Massacre em Gaza - A bestialidade judeo-israelita
Por Alfredo Braga

O que é o Revisionismo?
 

"Se eu fosse um líder árabe nunca assinaria um acordo com Israel. É normal; nós tomamos o país deles."

- David Ben-Gurion, Primeiro-Ministro de Israel


Citações - sionismo

Os Judeus Khazares
Por Dr. Alfred M. Lilienthal


Rabino defende Holocausto Iraniano
“devemos orar pela destruição do Irã”

O poder oculto - De onde nasce a impunidade de Israel
Por Manuel Freytas

Down with Zio-Apartheid
StopJewish Apartheid!

Sobre a influência sionista no Brasil: Judeus no Brasil

As vitórias do revisionismo
Por Professore Robert Faurisson

The Jewish hand behind Internet The Jews behind Google, Facebook, Wikipedia, Yahoo!, MySpace, eBay...

Islamofobia = Propaganda Sionista

Um olhar para o poderoso Lobby judeo - Por Mark Weber

The Founding Myths of Modern Israel
Garaudy: "Os Mitos fundadores"


A Lavagem de Dinheiro das Drogas Pelos Judeus
Maior jornal Israelense Ma'ariv revela!

No assunto do rancor judaico à Cristandade - Por Israel Shahak

Racismo Judaico contra Não-Judeus conforme expresso no Talmud

Reel Bad Arabs - Revealing the racist Jewish Hollywood propaganda

Sobre "O Relatório Leuchter"

The Founding Myths of Modern Israel
Shahak: "Storia ebraica"

O Holocausto negro 
“O comércio de escravos estava nas mãos de judeus”

Protocolos dos Sábios de Sião

Videos - Importante coleção
 

Talmud unmasked
A Verdade Sobre o Talmud

O Talmud Desmascarado

Caricaturas

Ativismo! - Participa na luta!